Irashaimasse... Este espaço é "irmão" da comunidade Movimento Dekassegui no Japão. Chamei-a assim porque há muitos dekasseguis (pessoas que saem de sua terra natal para trabalhar temporariamente em outro lugar) e eu faço parte desta comunidade de filhos e netos de japoneses que migraram para o Brasil. Domo arigato gozaimasu. zanguio.com.br

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Bushido no mundo dos negócios


Código de conduta dos guerreiros orientais promove sucesso diante das dificuldades do dia-a-dia

(Texto: Suzana Sakai/NB | Fotos: Divulgação)

Em um mundo de alta competitividade, no qual o sucesso nos negócios torna-se uma verdadeira questão de sobrevivência, um código de conduta milenar do oriente ganha destaque: o bushido.

Trata-se dos princípios de honra e vida seguidos à risca pelos guerreiros orientais e que garantia o sucesso em muitas batalhas.

Segundo o autor do livro O Samurai – A busca da iluminação pelo caminho da espada, Wagner Cunha, o código dos guerreiros orientais era motivado por três virtudes importantes na vida de um homem: honra, lealdade e valor. “Eles observavam a vida como um fluxo sucessivo de acontecimentos e jamais, sob hipótese alguma, maculavam sua honra”, afirma.

Estratégias

Tanto nas grandes batalhas como no mundo business, o planejamento estratégico é de suma importância. Conhecer o adversário é uma das táticas mais utilizadas pelos empresários e que foi muito aplicada pelos samurais. No entanto, diferente do mundo dos negócios, os guerreiros orientais prezavam muito seus princípios éticos. O respeito com o próximo, a confiança estabelecida pela palavra, garantiam a eles o sucesso nas batalhas.

O autor do livro Gambaru – O poder do esforço e da perseverança, Cláudio Ayabe, afirma que um dos princípios mais importantes do bushido era honrar a palavra empenhada. “Para um guerreiro, falar e fazer eram a mesma coisa. Portanto, cumprir uma promessa era uma boa estratégia”, argumenta.

Ayabe ressalta ainda que em um mundo moderno e tão carente de ética, as empresas prosperariam muito mais se pudessem contar com homens mais honestos. “O que faz um ser humano subir na vida, entre outras coisas, é a confiança, a credibilidade”, explica.

Um caso na prática

Quem acredita que o bushido é um código que funciona apenas na teoria pode se surpreender ao descobrir que um dos grandes impérios industriais do planeta emergiu por meio do código de conduta dos guerreiros orientais.

O fundador da Matsushita Eletric, Konosuke Matsushita, estabeleceu alguns princípios, baseados no bushido, para a administração de sua empresa. Como resultado, um negócio familiar, que contava com apenas dois empregados, expandiu-se para o mundo inteiro, com 300 companhias e mais de 250 mil empregados.

Desde o começo de sua empresa, Matsushita deu evidência a qualidade no atendimento ao cliente e a eficiência e qualidade na produção.

Entre os princípios adotados na Matsushita Eletric, destacam-se a observação dos detalhes, o conhecimento tácito e a disciplina constante na educação, fatores marcantes no código de conduta dos samurais.


O exemplo japonês

Muitos leitores devem se perguntar como o bushido, um código tão antigo, pode se expandir pelo mundo e tornar-se um verdadeiro guia para o mundo dos negócios. A resposta é simples. Basta observar o processo de recuperação do Japão após a Segunda Guerra Mundial.

O país, até então praticamente destruído, conseguiu se recuperar e ainda se transformou em uma grande potência de forma razoavelmente rápida. Esse eficaz processo de recuperação atraiu muitos olhares que, a partir de então, começaram a conhecer o código de conduta dos guerreiros orientais, cujos princípios motivaram os japoneses mesmo após os ataques nucleares.

Cunha considera a reconstrução do Japão como o maior exemplo de aplicação do bushido. “O país foi reconstruído conforme os preceitos disciplinares do povo japonês até se tornar a segunda maior potência mundial. O espírito do povo japonês é indomável, eles não desistem”, conta.

Ayabe concorda. “O Japão tornou-se a segunda maior economia do planeta em menos de 30 anos, graças ao espírito de luta que foi herdado dos guerreiros.”


O bushido em sua vida
Questionados sobre como o bushido pode ser aplicado em nosso dia-a-dia os autores Claudio Ayabe e Wagner Cunha apontaram algumas práticas que podem ser aproveitadas no cotidiano. Confira o quadro comparativo.

Claudio Ayabe
Wagner Cunha
Trabalho
Um guerreiro é muito frio. No trabalho, seja racional, frio como a neve. É preciso concordar quando é certo concordar e discordar quando é certo discordar, acima de qualquer coisa prevalece à razão sempre. Um guerreiro tem perseverança para não desistir jamais, por mais difíceis que sejam os problemas cotidianos, e disciplina para seguir as metas pretendidas, independentemente das dificuldades com as quais vier a se deparar.
Relacionamentos

Um guerreiro é carismático. Não adianta falar vários idiomas e fazer muitos cursos, se não tiver carisma. Sem carisma, jamais a pessoa será um líder de verdade. Um guerreiro é honesto e íntegro para não se corromper durante o caminho, qualquer que seja a situação ou a privação que esteja enfrentando.
Conduta
Um guerreiro é muito calmo. Controle suas emoções. Gritaria, arrogância e grosseria são sinais que indicam imaturidade. Um homem realmente maduro é sempre calmo e sereno. É “sangue-frio mesmo em situações complicadas. Um guerreiro possui uma boa conduta para não manchar a sua honra, elevar o nome da sua família, servir de exemplo e viver sua plena verdade.
Sentimento
Um guerreiro é muito sincero. Não se ilude com resultados passageiros. Somente um trabalho feito com sinceridade produz a realização pessoal e a felicidade. Um guerreiro também é justo. Respeita quem estiver em situação inferior e trata com admiração quem estiver em situação igual ou superior. Jamais tira proveito das pessoas. Um guerreiro possui sentimento de lealdade para não trair seu próprio coração, as suas crenças e jamais deixar de observar a sua verdade. Um guerreiro é corajoso para tentar e não desistir jamais, a fim de realizar todos os seus projetos.

Aprenda mais sobre o bushido
O código de conduta dos guerreiros orientais é alvo de diversos pesquisadores, que frequentemente publicam livros sobre o tema. Alguns tornaram-se bastante famosos, servindo inclusive como guia no mundo dos negócios. Confira algumas ficas de leitura:

• O Código Samurai: O livro é considerado como leitura obrigatória para empresários, executivos e investidores. A obra retrata a reconstrução do Japão após a Segunda Guerra Mundial e a transformação em grande potência através da utilização do código de conduta dos samurais.

• O livro dos Cinco Anéis: A obra traz estratégias escritas pelo famoso samurai Miyamoto Musashi.

• A Arte da Guerra: Trata-se de um dos mais famosos livros sobre a sabedoria oriental. A obra traz um manual de estratégias utilizado pelos guerreiros chineses.


Postar um comentário