Irashaimasse... Este espaço é "irmão" da comunidade do orkut Movimento Dekassegui no Japão. Chamei-a assim porque há muitos dekasseguis (pessoas que saem de sua terra natal para trabalhar temporariamente em outro lugar) e eu faço parte desta comunidade de filhos e netos de japoneses que migraram para o Brasil. Domo arigato gozaimasu.

segunda-feira, 10 de abril de 2006

Quem não se surpreendeu com esta constatação? Quando morávamos em Tokyo eu achava o máximo aquelas senhoras arrumadíssimas, com maquiagem super bem feita e aventais de seda bordados... e sabe que aqui em casa eu passei a administrar o o-kane? E ainda tem gente que acha que japonês é machista, mas é bem relativo.

Avental, sinônimo de status na sociedade japonesa

Conheça a importância desta peça entre os orientais
O sexo feminino tem o poder de decisão de consumo na família; mercado atento aos gostos das donas-de-casa.
Quanto mais a gente conhece a cultura japonesa, mais se surpreende com alguns pequenos detalhes que fazem diferença no dia-a-dia do Japão. Trata-se de uma peça utilizada pelas donas-de-casa: o avental. Isso mesmo. Esse pedaço de pano, que tem o objetivo de proteger as roupas do preparo dos alimentos, tem um grande significado no costume japonês.O avental representa status na sociedade japonesa. Por isso, é possível encontrar donas-de-casa, principalmente aquelas com mais de 40 anos de idade, que saem nas ruas com essa peça para ir ao banco ou ao supermercado. Desta forma, já está subentendido que essa mulher não trabalha e que administra o lar. As mulheres modernas, no entanto, não estão mais seguindo esse costume.No passado, o avental branco, com mangas e dois laços nas costas, era o mais utilizado pelas donas-de-casa, que também aderiram a modelos com apoio nos braços e somente um laço nas costas. Já o avental que possui formato quadrado ou retangular, que cobre apenas as roupas da cintura para baixo, é utilizado por profissionais que atuam na área de alimentação. Além disso, o sexo feminino tem o poder de decisão de consumo na família. O mercado, portanto, fica atento aos gostos das donas-de-casa que recebem o salário integral dos maridos, geralmente sem tempo para compras do lar. É comum ver as mulheres pagando as contas nos restaurantes tanto que os funcionários já deixam a nota sempre do lado das esposas. Nesse aspecto, o Brasil tem uma tradição mais machista.