Irashaimasse... Este espaço é "irmão" da comunidade Movimento Dekassegui no Japão. Chamei-a assim porque há muitos dekasseguis (pessoas que saem de sua terra natal para trabalhar temporariamente em outro lugar) e eu faço parte desta comunidade de filhos e netos de japoneses que migraram para o Brasil. Domo arigato gozaimasu. zanguio.com.br

quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Muita confraternização no Undokai do Nipo Piracicaba

Acabo de encontrar esta postagem simpática no blog Folha Obara.

psoatado em Agosto 8, 2007

Patrícia Kondo

Muita disposição!Cinco de agosto de 2007, nove horas da manhã. O clima estava favorável e o quinto Undokai na Sede Campestre, em Piracicaba, se iniciou. A corrida de 50 metros para crianças de até cinco anos é o presságio de um dia agradável e divertido, reflexo do empenho da organização, que durante as semanas anteriores realizaram a busca de patrocínios para as prendas, preparo do campo e dos alimentos.

A gincana poli esportiva familiar tem o objetivo de integrar as pessoas. O espírito de união mostra que durante as atividades a prioridade é participar honestamente e aproveitar o momento. “É um meio de unir a família nipo brasileira”, afirma Rudney Ribeiro, responsável pela preparação do evento.

O Undokai de Piracicaba tem suas particularidades. Além das provas tradicionais, o Nipo inovou este ano com a Prova Shinai, onde os participantes pegavam um shinai (espada utilizada na prática de Kendo) e tinham que estourar, em duas tentativas, uma bexiga pendurada em um boneco com as roupas de Kendo. Ainda, houve demonstrações de softbol e apresentação de Bon Odori. Outro destaque é que, desde o ano passado, não existe a brincadeira do cabo-de-guerra. Ao invés disso, tem a “corrente da paz”, em que a corda permanece no chão e as duas equipes que puxariam a corda trocam presentes. “É uma maneira simbólica de dizer não a guerra e a violência”, explica Ribeiro.

Em meio à agitação, o diretor de karaokê, Pedro Mizutani já pensava no próximo ano.Tradição do Undokai “Além do tradicional Undokai vamos trazer o Festival Tanabaka para Piracicaba. Vamos aproveitar a comemoração do centenário da imigração para difundir a cultura japonesa na cidade”. O festival vai contar com música, dança, taikô, artes marciais e stands culturais, confirma Mizutani.

Para agüentar todas as atividades que aconteceram até às 17h, havia barracas que vendiam obentou, cuscuz, pastéis, sorvetes (inclusive de caipirinha), doces e salgadinhos japoneses, e bebidas. O Undokai, que também recebe o prestígio das colônias japonesas vizinhas - como Limeira, Rio Claro e Americana, contou com aproximadamente 1.000 pessoas que prestigiaram o evento. “Eles comparecem nas atividades que promovemos aqui, e nós nas deles”, afirma Ribeiro, que vê nisso a importância de um intercâmbio entre as colônias, na luta para preservar a cultura oriental.

Curiosidades
Segundo Francisco Noriyuki Sato e Cristiane Sato, do site www.culturajaponesa.com.br, a origem do Undoukai se deu em 1874, sob orientação de um instrutor inglês. Entre as atividades havia a “perseguição ao porco”, prova na qual vencia o rapaz que conseguisse pegar um suíno coberto de banha com suas próprias mãos.

Porém a expressão “Undokai” só foi utilizada pela primeira vez em 1885. As atividades de Undokai, dos imigrantes japoneses começaram mesmo antes da chegada ao Brasil. Durante a viagem até as terras brasileiras, foi realizado um Undokai dentro do próprio navio Kasato Maru, em 1908. Outra curiosidade é que, no Japão, os eventos de Undokai fazem parte do calendário escolar das crianças. Em geral, são realizados no mês de outubro, quando também é comemorado o dia dos esportes.
Postar um comentário